A inspiraA�A?o que vem de Francisco

A inspiraA�A?o que vem de Francisco


O chamado A� o mesmo para todas as pessoas: viver na simplicidade, encontrar a verdadeira felicidade, estar em sintonia com o Criador e com sua criaA�A?o. Poucos sA?o aqueles que escutam o chamado, menos ainda sA?o os que o aceitam.

SA?o Francisco de Assis, um jovem orgulhoso, vaidoso e rico, entendeu o chamado de Deus e tornou-se um mA�stico e peregrino, vivendo com simplicidade em plena harmonia com Deus, com os outros, com a natureza e consigo mesmo. No exemplo de Francisco fica claro como sA?o inseparA?veis a preocupaA�A?o pela natureza, a justiA�a para com os pobres, a participaA�A?o na sociedade e a paz interior.

A escolha do nome Francisco revela ao Papa o chamado que Cristo fez a SA?o Francisco de Assis hA? mais de 800 anos atrA?s: a�?VA? Francisco e restaure minha casa, olhe que ela estA? em ruinasa�?. A a�?casaa�? significa a morada de Deus, a casa comum, onde se forma comum unidade em Cristo, onde todos sA?o filhos/as do mesmo Deus e com a mesma responsabilidade na preservaA�A?o de sua criaA�A?o.

A encA�clica do Papa Francisco a�� louvado Sejas a�� apresenta a responsabilidade coletiva na restauraA�A?o da casa de Deus, a casa da humanidade de Deus, pois a�?o verbo se fez carne habitou entre nA?sa�? (Jo 1,14). Ele apresenta que o mundo A� muito mais que um problema, mas que A� preciso viver a dimensA?o do ministA�rio gozoso de habitantes da criaA�A?o divina, falando a lA�ngua da fraternidade e da beleza, na alegria e no louvor da relaA�A?o com a criaA�A?o, assim como fez SA?o Francisco de Assis, aproximando-se da natureza e do meio ambiente com abertura para a admiraA�A?o e o encanto.

Francisco A� mais que um nome, A� um projeto de Igreja: pobre, simples, evangA�lica e destituA�da de todo o poder. A� um projeto de uma Igreja ecolA?gica, que chama todos os seres da terra de a�?irmA?s e irmA?osa�?. O cuidado com a casa comum requer mudanA�as profundas a�?nos estilos de vida, nos modelos de produA�A?o e consumo, nas estruturas consolidadas de poder, que hoje regem as sociedadesa�?.


O apelo de Francisco

O Papa pede a cada um colaborar, como instrumentos de Deus, o cuidado com a criaA�A?o, cada um a partir da sua cultura, experiA?ncia, iniciativas e capacidades, passando, do consumo aos sacrifico, da avidez A� generosidade, do desperdA�cio a capacidade de partilha. Apela para libertarmo-nos do medo, avidez e da dependA?ncia.


Fernando AnA�sio Batista
SociA?logo/SecretA?rio Executivo
AA�A?o Social Arquidiocesana a�� FlorianA?polis/SC

A�

deixe um comentário