A Vida, o Barco e o Mestre

A Vida, o Barco e o Mestre


Penso que cada vida Ai?? um barco, que tem como missA?o chegar ao melhor porto possAi??vel. Durante o nosso percurso, encontramos A?guas calmas, paisagens lindas, pessoas das mais diversas opiniAi??es, algumas serA?o nossas amigas, outras nA?o conseguiremos nem olhar nos olhos, e algumas nem deixarA?o marcas aparentes.

Nessa viagem que nosso barquinho segue mesmo quando nA?o quer, empurrado pela marAi?? que insiste em nos levar rio abaixo, encontramos pedras e obstA?culos que por vezes chegam a nos desanimar, pensamos em voltar ou parar por ali mesmo, fincando A?ncora sem querer lutar, mas o rio precisa desaguar no mar, e nosso barco precisa lA? chegar, entA?o o vento amigo nos impulsiona e seguimos viagem.

Quando chegamos ao mar, pensamos que tudo estA? resolvido, como aqueles que realizam um sonho e se acomodam, mas logo as ondas da tempestade vem sacudir-nos, fazendo com que a luta pela vida recomece. Lutamos, suamos, choramos, perseguimos a calmaria, atAi?? que um dia a chuva cessa, os ventos se acalmam e as ondas deixam de querer nos engolir e a vida recomeAi??a…

Assim, Ai?? a vida, assim Ai?? o nosso barco, que ensina-nos que precisamos de outros braAi??os, que Ai?? melhor seguirmos viagem juntos com outros barcos, por isso, buscamos nossa alma gA?mea, temos filhos, cultivamos amigos, somos solidA?rios atAi?? na maior misAi??ria. Tudo porque na verdade, estamos todos em um grande barco, que carrega todos os barquinhos, onde cada um precisa remar junto, em um A?nico movimento, para que todos possam alcanAi??ar esse porto tA?o sonhado, chamado felicidade. O Cristo que habita em mim, saA?da vocA? e pede licenAi??a para fazer morada em seu coraAi??A?o. Deixe que ele entre, para remar vocA? no seu barco chamado Vida. Hoje, Ele lhe diz: ai???Eu acredito em vocA?!


Para Refletir:

  1. O que mais chamou sua atenAi??A?o e tocou seu coraAi??A?o neste texto? (Podem falar espontaneamente ou repetir frases, palavras, idAi??ias mais fortes e comentar).
  2. Olhe para o barquinho e pense um pouco: como estA? o barco da minha vida? Se quiser partilhar alguma coisa, sinta-se Ai?? vontade.
  3. Comparando a viagem neste barco com a caminhada da catequese: Como estA? a caminhada do barco da nossa catequese? Pensar e partilhar:

a)Ai??Ai?? O que fazer para impulsionar a catequese avanAi??ar, com novo ardor, na suaAi?? caminhada e na missA?o junto a comunidade?
b)Ai??Ai??
Quais os sonhos, esperanAi??as e perspectivas com relaAi??A?o Ai?? catequese?

deixe um comentário