Acolhendo com Alegria

Acolhendo com Alegria


Um novo ano começou. É imprescindível acolher a todos com muita atenção e carinho. Prepare o ambiente de forma agradável para esta primeira acolhida.

Amigo (a) catequista, aproveitamos este espaço para sugerir-lhe duas maneiras de elaborar o primeiro contato com seus catequizandos, favorecendo o conhecimento mútuo, a integração no grupo, gravar os nomes de maneira descontraída … e até mesmo para desinibir e “quebrar o gelo”.

Se você conhece a(as) dinâmica(s), que bom! Do contrário faça bom uso delas.


“QUEBRA-GELO”

1 – A um sinal dado, os catequizandos se movem de acordo com a música (instrumental), observando o espaço.

2 – Quando a música cessa, cada um se une com a pessoa que lhe está mais próxima, tomando-a pela mão.

3 – Espontaneamente expressar o que sentiu, viu …

4 – As duplas ainda de mãos dadas se colocam de forma circular.

5 – Sentam-se de acordo coma formação inicial (círculo) e soltam as mãos.

6 – O catequista explica a dinâmica, dizendo que cada catequizando se apresentará, falando o seu nome, revelando algo de que goste e fazendo um gesto com o corpo que imite aquilo de que gosta.

7 – O catequista pode iniciar a dinâmica dizendo, por exemplo: “Eu sou … e gosto de caminhar”, e faz o gesto com o corpo.

8 – Cada um, porém, antes de dizer o seu nome e do que gosta, dirá sempre o nome de todos os que já se apresentaram e repete o que gostam, com o respectivo gesto.

9 – Quando alguém não se lembrar, o grupo pode ajudar.

10 – Partilha da experiência.

CONHECER-SE

1 – A dinâmica visa o auto-conhecimento. É o conhecimento do outro.

2 – A um sinal do catequista, os catequizandos se movem de acordo com uma música, observando o espaço.

3 – Quando a música cessa, espontaneamente expressar o que sentiu, viu …

4 – Participantes sentados de forma circular.

5 – Figuras coloridas, diversificadas são espalhadas no centro do círculo.

6 – Simultaneamente, cada catequizando escolhe a sua e analisa.

7 – Cada um mostra a sua e diz porque a escolheu.

Observação: O catequista motiva para que cada um responda a pergunta: Com que eu me identifico com a figura? Dizer expectativas, anseies, alegrias, medos … ou a sua maneira de ser, pensar, agir, a partir da figura.

8 – Com as figuras na mão fazer uma oração de pedido de perdão, ou de agradecimento …

9 – Partilhar a experiência. 


 Ir. Marlene Bertoldi

deixe um comentário