Celebração da CF-2015

Celebração da CF-2015
 Tema: Fraternidade: Igreja e Sociedade
Lema: Eu vim para servir


Símbolos: (Toalha de mesa, água, vinho, pão, flores, frutos (cacho de uva), sementes, óleo, avental, fermento) (Formar grupos conforme os símbolos ).

Canto: CF 2015

01 – Em meio às angústias, vitórias e lidas, no palco do mundo, onde a história se faz, sonhei uma Igreja a serviço da vida. /: Eu fiz do meu povo os atores da paz!:/

/: Quero uma Igreja solidária, servidora e missionária, que anuncia e saiba ouvir. A lutar por dignidade, por justiça e igualdade, pois “Eu vim para servir”. :/

02 – Os grandes oprimem, exploram o povo, mas entre vocês bem diverso há de ser.

Quem quer ser o grande se faça de servo: /: Deus ama o pequeno e despreza o poder. :/

Anim: Este ano, a Campanha da fraternidade nos chama atenção sobre Igreja e sociedade. O Concílio Vaticano II, acontecido a 50 anos atrás, nos trouxe luzes para entender a Igreja como Povo de Deus, comunidade reunida dos que voltam seu olhar a Jesus. Juntos, queremos viver os valores evangélicos da justiça e da paz.

Todos: Jesus nos dá o exemplo de serviço na comunidade: “Eu vim para servir” (Mc 10,45).

Leitor 1: Cada ser humano deseja viver em comunidade, pois “ninguém é uma ilha”. A pessoa humana se realiza no amor, no criar laços de afeto e de ternura, no acolher e ser acolhido, na prática da partilha. Esta realização encontra-se numa comunidade, espaço para relacionamentos humanizantes.

Anim: (Convidar cada grupo para reunir-se ao redor de um símbolo. Cada participante partilhará:

1) Com que características me identifico com este símbolo?

2) Que ideias de comunidade contem este símbolo? Por que?

3) Apresentar cinco atitudes de melhor convivência na comunidade (na família, na escola, no trabalho, na igreja). 

 Apresentação das atitudes ao grande grupo.

Canto: Somos gente de esperança

            Somos gente de esperança/ que caminha rumo ao Pai./ Somos povo da aliança/que já sabe aonde vai.  

            De mãos dadas a caminho/ porque juntos somos mais/pra cantar um novo hino de unidade, amor e paz.

            Para que o mundo creia na justiça e no amor/ formaremos um só povo,/ num só Deus, num só pastor.

            Todo irmão é convidado para a festa em comum:/celebrar a nova vida, onde todos sejam um.

Anim: Olhando para a prática comunitária de Jesus, percebemos que nem sempre nossos relacionamentos comunitários são permeados de respeito e amor. Por isso, queremos pedir perdão:

Leitor 2 Jesus com as suas ações de acolhida, diálogo, solidariedade, compaixão, misericórdia, mostrou como as pessoas deveriam viver em comunidade.

Todos: Perdão, Senhor, pelas vezes que não conseguimos ser bênção de fraternidade e justiça.

Leitor 3: Jesus nos deixou a maior recomendação comunitária: “Amai-vos uns aos outros como eu vos amei”(Jo 15,12).

Todos: Perdão, Senhor, pelas vezes que não conseguimos ser bênção de paz e de amor.

Leitor 4: Jesus valorizou os pobres, os humildes, os que pouco contavam para a sociedade. E disse: “Eu te louvo, ó Pai, Senhor do céu e da terra, porque escondeste estas coisas aos sábios e entendidos e as revelaste aos pequeninos” (Lc 10,21).

Todos: Perdão, Senhor, pelas vezes que não conseguimos ser bênção de fraternidade e acolhida com os mais necessitados.

Leitor 5: Jesus colocou-se a serviço, num gesto inédito em meio a uma estrutura de poder. Ele lavou os pés dos discípulos dizendo: “Eu, que sou o Mestre e Senhor, lavei os seus pés, por isso vocês devem lavar os pés uns dos outros” (Jo 13, 14).

Todos: Perdão, Senhor, pelas vezes que não conseguimos ser bênção, através do serviço, do perdão e da solidariedade.

Leitor 6: Jesus teve compaixão do povo, isto é, das crianças, mulheres, doentes, deficientes, viúvas, e dos pobres e abandonados… “Vendo, as multidões, Jesus teve compaixão, porque estavam cansadas e abatidas, como ovelhas que não têm pastor” (Mt 9,36).

Todos: Perdão, Senhor, pelas vezes que não conseguimos ser bênção da acolhida, do conforto e da fartura de gestos de amor.

Canto: /:É como a chuva que lava,/ é como o fogo que abrasa/ Tua Palavra é assim,/Não passa por mim sem deixar um sinal:/

Anim: A Palavra de Deus ilumina e inspira a Igreja-Comunidade, na sua missão de ser luz na sociedade. As primeiras comunidades, a exemplo de Jesus, também assumiram e viveram um amor incondicional, no meio do povo. Paulo escrevendo à comunidade de Corinto, quer dar visibilidade à vivência de fé dos cristãos. Vamos invocar o Espírito de Deus sobre nós para termos firmeza na decisão de seguir Jesus e de colocar em prática o que nos ensina sua Palavra.

Canto: /:Vem, Espírito Santo, vem. Vem iluminar:/

Nossos caminhos vem iluminar!

A nossa vida vem iluminar!

A nossa Igreja vem iluminar!

Nossas famílias vem iluminar!

Anim: Leitura da Primeira Carta aos Coríntios Capítulo 13, 1-8a.

Lado A: Ainda que eu falasse línguas, dos homens e dos anjos, se eu não tivesse o amor seria como sino ruidoso ou como címbalo estridente.

Lado B: Ainda que eu tivesse o dom da profecia, o conhecimento de todos os mistérios e de toda a ciência; ainda que eu tivesse toda a fé, a ponto de transportar montanhas, se eu não tivesse o amor, eu não seria nada.

Lado A: Ainda que eu distribuísse todos os meus bens aos famintos, ainda que entregasse o meu corpo às chamas, se não tivesse o amor, nada disso me adiantaria.

Lado B: O amor é paciente, o amor é prestativo; não é invejoso, não se ostenta, não se incha de orgulho.

Lado A: Nada faz de inconveniente, não procura seu próprio interesse, não se irrita, não guarda rancor.

Lado B: Não se alegra com a injustiça, mas se regozija com a verdade.

Todos: Tudo desculpa, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.  O amor jamais passará.

Anim: (Seguir os passos da leitura orante).

1) Leitura: O que o texto diz ?

    (-Repetir frases. Trazer presente frases, textos da Bíblia que falam do amor).

2) Meditação: O que o texto fala para nós, hoje?

Leitor 2: Deus, ainda que não precise de nós, quer contar conosco, para levar adiante seu projeto de vida e amor. A comunidade e a família são chamadas a cultivar e a viver o amor.

Leitor 3: Jesus é o enviado do amor do Pai e o centro do evangelho é o mandamento do amor. “Nisto se manifestou o amor de Deus entre nós: enviou seu Filho único a este mundo, para dar-nos a vida, por meio dele” (1 Jo 4,9).

Leitor 4: O amor é a força de Deus nas pessoas, mas também é a identidade do cristão. No amor há colaboração, serviço e diálogo.

Leitor 5: O ponto máximo de identificação com a pessoa Jesus está na vivência do mandamento do amor, isto é, “Ame o Senhor, seu Deus, com todo o seu coração, e ao próximo como a si mesmo” (cf Lc 10,27).

Leitor 6: Os discípulos foram testemunhas de muitos gestos do amor de Jesus: gestos de misericórdia, compaixão, bondade, ternura, empenho em favor de vida: curou doentes, saciou a multidão faminta, acolheu e perdoou pecadores, abraçou e abençoou as crianças….

Anim: Partilhe com alguém:

a) Com que atitudes vivo um amor paciente? Um amor prestativo?

b) Falar sobre uma experiência, onde fui capaz de desculpar alguém por ter me ofendido.

c)  O que somos capazes de tolerar, por amor? Dar exemplos.

d) (Partilhar com o grande grupo a reflexão feita).

3) Oração: O que o texto nos faz dizer a Deus:

       I) Distribuir entre os participantes um cartão escrito com partes da carta aos Coríntios.

1) – O amor é paciente.

      – O amor é prestativo.    

2) – O amor não é invejoso.

      – O amor não se ostenta.

3) – O amor não se incha de orgulho.

      – O amor não faz nada de inconveniente.

4) – O amor não procura seu próprio interesse.

       – O amor não se irrita, não guarda rancor.

5) – O amor não se alegra com a injustiça.

     – O amor se regozija com a verdade.

6) – O amor tudo desculpa.

      – O amor tudo crê.

 7) – O amor tudo espera, tudo suporta.

       – O amor jamais passará.

     II – De quatro em quatro, reunir-se para rezar: O que as frases nos levam a dizer a Deus? Formular uma oração e rezá-la no grande grupo.

4) Contemplação: Que compromisso vamos assumir?

 a) Olhando para Jesus, que atitudes práticas vamos assumir?

      Como vai ser o nosso amor a partir desta reflexão: Dar um coração recortado e cada um escreverá: Minhas atitudes de amor:

5) Rezar o salmo 100.

Todos: O amor de Deus é para sempre!

Lado A: Terra inteira aclame a Javé! Sirva a Javé com alegria, e vá até ele com gritos jubilosos!

Lado B: Saiba que somente Javé é Deus: Ele nos fez e a ele pertencemos, somos seu povo e ovelhas do seu rebanho.

Lado A: Entrem por suas portas dando graças, com cantos de louvor em seus átrios, celebrem a Ele e bendigam o seu nome.

Lado B: “Sim, Javé é bom: o seu amor é para sempre, e sua fidelidade de geração em geração”.

Todos: O amor de Deus é para sempre!

6) Oração da Campanha da Fraternidade: (Todos).

Ó Pai, alegria e esperança de vosso povo, vós conduzis a Igreja, servidora da vida, nos caminhos da história.

A exemplo de Jesus Cristo e ouvindo sua palavra que chama à conversão, seja vossa Igreja testemunha viva de fraternidade e de liberdade, de justiça e de paz.

Enviai o vosso Espírito da verdade para que a sociedade se abra à aurora de um mundo justo e solidário, sinal do Reino que há de vir.

Por Cristo Senhor nosso. Amém!

deixe um comentário