Celebração para o Dia do Catequista – 2014

Celebração para o Dia do Catequista
24-8-2014
No caminho do discipulado missionário, a experiência do encontro:
“Tu és o Messias, o Filho do Deus vivo (Mt 16,16).”


Canto: Tu te abeiraste da praia.

Anim.: O primeiro chamado que Deus nos faz é à vida. Ele nos amou desde sempre e convida-nos a viver em comunhão no seu amor. A vocação é um chamado de Deus que espera da pessoa uma resposta que nela se realize.

Canto: Eis-me aqui Senhor.

Leitor 1: Deus nos chama para uma vocação especial: ser catequista. Respondemos sim a Deus, aceitando a missão que Ele nos confia. Através desta vocação todo catequista testemunha o seguimento a Jesus Cristo, assumindo a missão de evangelizar através da Palavra, da liturgia e da caridade.

Todos: Jesus nos promete: “Eis que estou com vocês todos os dias, até o fim dos tempos” (Mt 28,20).

Leitor 2: A vocação de ser catequista não é uma ação individual, isolada, mas uma ação profundamente eclesial porque transmite a fé da Igreja.

Todos: O catequista fala em nome da Comunidade-Igreja, por isso anuncia e transmite o que ela crê, o que celebra, vive e reza. “O Espírito do Senhor está sobre mim, porque me consagrou”(Lc 4,18-19).

Leitor 3: O catequista tem consciência de que sua missão parte do Batismo. Nesta consciência assume servir sua comunidade com seus dons, colaborando na construção do Reino.

Canto: Eis-me aqui, Senhor…

Anim.: Precisamos pedir perdão a Deus pelas muitas vezes que não escutamos a sua voz, bem como aos muitos gritos do povo para saciar a sua sede.

Leitor 4: Por todas as vezes que não correspondemos à nossa vocação, ficando tranquilos em nossos esquemas e não indo ao encontro da comunidade, saciando a fome e a sede de Deus do povo.

Todos: Perdão, Senhor. Converte o nosso coração e a nossa vida.

Leitor 5: Perdão, Senhor, pelas vezes que nos fechamos em nosso egoísmo e não acolhemos adequadamente catequizandos, pais, família, catequistas…

Todos: Perdão, Senhor. Converte o nosso coração e a nossa vida.

Leitor 6: Perdão, Senhor, quando não tiramos tempo para te encontrar e nosso esforço é pequeno para nos abastecer através dos inúmeros encontros de formação oferecidos: estudo da Palavra de Deus, estudo das cartas, documentos, escola de multiplicadores, Leitura Orante…

Canto: Eu canto a alegria, Senhor, de ser perdoado no amor.

Anim.: Através da Palavra é Deus que entra em contato conosco e faz com que nós o ouçamos. E o Espírito Santo nos ajuda a descobrir o sentido do que Deus tem a nos dizer, hoje.

Canto: A tua Palavra é fonte que corre…

Leitor 1: Leitura de Mt 16, 13-16

(Minutos de silêncio. Cada um lê as perguntas abaixo).

  1. O que este texto diz? (frases e palavras importantes).
  2. O que o texto fala para mim, hoje?
  3. O que o texto me faz dizer a Deus?
  4. Repita muitas vezes: Tu és o Messias, o Filho do Deus vivo (Mt 16,16). Sinta-se amado/a por Deus.
  5. Que compromisso vou assumir após esta oração.
  6. Palavra de Deus: Senhor, que a Tua Palavra faça de cada um e de cada uma de nós, um mestre que ensina a fé, e que possamos viver a consciência de que a Bíblia é o “livro da catequese por excelência” (CR 154).
  7. Círio Pascal: Senhor, dá-nos a luz do Teu Espírito, para que possamos caminhar, irradiando sabedoria e graça que vem de Ti, e poder testemunhar que Tu és a grande luz, no conhecimento e vivência dos princípios de nossa fé, o Credo.
  8. Jarra de água: Senhor, nossa missão é um compromisso batismal. Desta fonte vivemos a vida nova, a incorporação a Jesus Cristo, a convicção de fé e o testemunho na participação e vivência dos sacramentos.
  9. Óleo Perfumado: Senhor, fomos ungidos para sermos tua presença em meio à comunidade, mais de perto com catequizandos, famílias… Queremos ser o óleo perfumado da acolhida, da proximidade, da ternura e do abraço do próprio Jesus.
  10. Cartas: Senhor, precisamos de muitos instrumentos de formação. Assumimos com alegria o estudo das cartas, para fazermos a experiência do encontro, da partilha, da espiritualidade e do conhecimento para sabermos argumentar e “dar razão à própria fé” (I Pd 3,15).
  11. Cartaz de Jesus Cristo: Senhor, queremos ser bons instrumentos de comunicação da tua mensagem. Que possamos através da variedade de linguagens, símbolos e métodos dinâmicos mostrar aos catequizandos a beleza do Evangelho.

Canto: O Senhor me chamou a trabalhar…

Anim.: A missão primordial da Igreja é anunciar Jesus e testemunha-lo no mundo. O catequista escolhe seguir Jesus, sendo porta-voz da experiência do seu seguimento e missionariedade. Para isto, necessita de alguns instrumentos: (apresentação e oração).

Canto: Senhor, quero ser instrumento…

Anim.: Para sermos testemunhas vivas da fé em Jesus, no caminho da Iniciação à Vida Cristã, precisamos acolher com amor o outro, perseverar no ensinamento da Palavra de Deus, alimentar-nos com a Eucaristia e persistir na missão, como fizeram os discípulos de Emaús. Rezemos em dois coros a oração do catequista:

Todos: Como os discípulos de Emaús, somos peregrinos. Vem caminhar conosco!

Lado A: Dá-nos teu Espírito, para que façamos da catequese caminho para o discipulado.

Lado B: Transforma nossa Igreja em Comunidade de comunidades, orantes e acolhedoras, testemunhas de fé, de esperança, de caridade e de alegria.

Lado A: Abre nossos olhos para reconhecer-Te nas situações em que a vida está ameaçada.

Lado B: Aquece nosso coração, para que sintamos sempre a tua presença.

Lado A: Abre nossos ouvidos para escutar tua Palavra, fonte de vida e missão.

Lado B: Ensina-nos a partilhar o pão e a vida em nossa caminhada. Permanece conosco, Senhor!

Todos: Faz de nós discípulos missionários, a exemplo de Maria, Mãe da fidelidade. Tu que és o caminho, a verdade e a vida. Amém.

Canto Final: Quero ouvir teu apelo, Senhor.

deixe um comentário