Dicas para unir a vida e a Bíblia

Dicas para unir a Vida e a Bíblia


Novembro costuma ser um mês de avaliação. Revemos a caminhada do primeiro e segundo semestre e fazemos ajustes no planejamento anual. Que tal dinamizar nossos grupos e comunidades renovando também nossa metodologia bíblica?

A bíblia é uma fonte inesgotável de vida para evangelizadores de todo o mundo. Ela nos orienta, fortalece e anima: Permaneça firme naquilo que aprendeu e aceitou como certo. Desde a infância você conhece as Sagradas Escrituras; elas têm o poder de lhe comunicar a sabedoria que conduz à salvação pela fé em Jesus Cristo. Toda Escritura é inspirada por Deus e útil para ensinar, para refutar, para corrigir, para educar na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito, preparado para toda boa obra (1ª Carta de Timóteo 3, 14-16).

Apresentamos, a seguir, algumas dicas de como utilizar melhor a Bíblia na catequese, liturgia, ministério, pastoral ou movimento social:

  1. Leia muito a Bíblia: o amor e o entusiasmo pela Bíblia ocorrem quando começamos a ter mais intimidade com ela. Conhecer é um verbo que significa “co-nascer”, “nascer com”. Assim, é preciso deixar-se replantar e renascer em cada leitura bíblica que fazemos.
  2. Escute a mensagem com o coração: escutar supõe estar atento, parar de pensar nos próprios projetos e abrir-se ao Projeto de Deus. É uma atitude de espera, que é ao mesmo tempo orante e atuante.
  3. Utilize o método de Jesus: a interpretação da Bíblia, que o próprio Cristo nos ensinou, possui três momentos interligados – ver a realidade, julgá-la à luz da Bíblia e viver em comunidade (fazer tudo em mutirão, celebrar a caminhada e rever os passos dados).
  4. Liberte-se da “prisão da letra”: a Bíblia não é um livro de matemática ou ciências. Seu objetivo não é descrever fatos, mas através deles nos ajudar a viver o Projeto de Deus hoje.

      Ler um texto sem procurar entender porque ele foi escrito, em que contexto, como, por quem… é colocar um véu sobre ele e não enxergar nada.

  1. Permaneça atento aos “sinais dos tempos”: é interessante como um livro tão antigo como a Bíblia consegue nos interpelar tanto a estarmos atentos às coisas presentes. Isto porque, quando a procuramos, não queremos simplesmente ficar mais sabidos, mas transformar radicalmente nossa vida.
  2. Tenha uma atitude ecumênica: a Bíblia é o livro mais lido do mundo. E, pesar das diversas interpretações, uma coisa é comum: a busca de paz, harmonia, amor, esperança… Sim, porque a fome, a dor e a morte são também “ecumênicas”.
  3. Esteja a serviço da vida: renascer a partir da Bíblia nos torna profetas, apaixonados por Deus e pelo povo, capazes de tudo para que a vida brote e cresça em plenitude, apesar da perseguição.
  4. Seja fiel à Palavra de Deus: você e eu não possuímos a Palavra. É ela que nos possui. Por isso é eficaz, consoladora, livres… Ser fiel a ela é deixá-la fluir e cumprir sua missão. Ar engarrafado não consegue mover os barcos.
  5. Trabalhe sempre em comunidade: a Bíblia é um livro que nasceu na comunidade e é mais bem interpretado dentro dela. Participe de círculos bíblicos, cursos, celebrações da Palavra. E, principalmente, construa na sua família uma comunidade de fé.
  6. Você pode e sabe: a Bíblia não é coisa de “letrado”. É justamente o povo simples que consegue entendê-la em profundidade – Eu te louvo, Pai, Senhor do céu e da terra, porque escondeste essas coisas aos sábios e inteligentes, e as revelaste aos pequeninos (Lucas 10, 21). Acredite nisso. E mãos à obra!

Regina Maria de Almeida é teóloga leiga, assessora bíblica popular do Centro de Estudos Bíblicos (CEBI) em São Paulo. www.partilhando.com.br


reginama6@uol.com.br

deixe um comentário