HistA?ria do presAi??pio

HistA?ria do presAi??pio


O presAi??pio Ai?? hoje em dia um dos grandes sAi??mbolos religiosos, que retrata o Natal e o nascimento de Jesus. HA? quem diga que o presAi??pio provAi??m do sAi??culo terceiro, onde peregrinaAi??Ai??es eram feitas Ai?? gruta onde Jesus nasceu. RepresentaAi??Ai??es artAi??sticas surgiram no sAi??culo a seguir como pinturas, afrescos entre outros, mas a data de 1223 Ai?? para muitos o inAi??cio desta tradiAi??A?o.

O presAi??pio Ai?? uma das representaAi??Ai??es mais singelas do nascimento de Jesus Cristo. Procura resgatar a importA?ncia e magnitude daquele momento ao mesmoAi??tempo que lembra a forma simples e humilde em que se deu o nascimento. A presenAi??a do menino Deus naquele estA?bulo, ao lado de seus pais, tendo por testemunhas os pastores e os animais e recebendo a visita dos Reis Magos, guiados Ai?? gruta pela estrela de BelAi??m, mostra a grandeza e a onipotA?ncia do Bem representada na fragilidade de uma crianAi??a.

Esta representaAi??A?o foi criada por SA?o Francisco de Assis em 1223 que, em companhia de Frei LeA?o e com ajuda do senhor Giovanni Vellina, montou em uma gruta da floresta na regiA?o de Greccio, ItA?lia, a encenaAi??A?o do nascimento de Jesus. Na Ai??poca, jA? havia 16 anos que a Igreja tinha proibido a realizaAi??A?o de dramas litA?rgicos nas Igrejas, mas SA?o Francisco pediu a dispensa da proibiAi??A?o, desejoso que estava de lembrar ao povo daquela regiA?o a natividade e o amor a Jesus Cristo. O povo foi convidado para a missa e ao chegarem Ai?? gruta encontraram a cena do nascimento, vivenciada por pastores e animais. SA?o Francisco morreu anos apA?s (1226), mas os Frades Franciscanos continuaram a representaAi??A?o do presAi??pio, utilizando imagens.

No sAi??culo XV, com o culminar de um grande interesse pela data, criaram o presAi??pio como hoje o conhecemos, deixando para trA?s as pinturas das Igrejas. O presAi??pio tem como principal caracterAi??stica, a mobilidade: todas as peAi??as podem mover-se e serem vistas de vA?rios A?ngulos, dando liberdade para individualmente recriar o seu prA?prio presAi??pio. No sAi??culo seguinte surge o primeiro particular a tA?-lo em casa, na propriedade da Duquesa de Amalfi.

A partir do sAi??culo XVIII, a tradiAi??A?o insere-se em toda a PenAi??assla IbAi??rica, alastrando-se por toda a Europa. Atualmente, Ai?? um costume de inA?meras culturas que marca o Natal, existindo presAi??pios para todos os gostos, desde miniaturas a personagens em tamanho real, e muitas vezes uma representaAi??A?o humana do acontecimento.

No Brasil, a cena do presAi??pio foi apresentada pela primeira vez aos Ai??ndios e colonos portugueses em 1552 por iniciativa do jesuAi??ta JosAi?? de Anchieta. A partir de 1986, SA?o Francisco Ai?? considerado o patrono universal do presAi??pio. “Fazer presAi??pios Ai?? unir mundos”.Ai??O mundo animal, o mundo humano e o mundo mineral (pedras e presentes) se unem na contemplaAi??A?o do nascimento de Jesus.

Os reis magos em uma interpretaAi??A?o mais recente sA?o lembrados como um sAi??mbolo da uniA?o dos povos: Gaspar, o negro, Melchior, o branco e Baltazar, o asiA?tico. As palavras de pazAi??serenidade de SA?o Francisco trazem atAi?? nA?s o sentido verdadeiro do Natal: ” Todos os homens nascem iguais, pela sua origem, seus direitos naturais eAi??divinos”.


Autor Desconhecido

deixe um comentário