InstituiAi??A?o Familiar

InstituiAi??A?o Familiar


Tem sido muito difAi??cil entender os rumos da cultura dentro da chamada ai???mudanAi??a de Ai??pocaai???. No cenA?rio visualizado dos A?ltimos tempos, conseguimos ver, com muita facilidade, a crise de valores. Ficamos atAi?? nos interrogando se o que vAi??amos como valor, era realmente valor. Onde estA? o erro, no passado, ou no presente. Nem sei se isto pode ser medido a partir das consequA?ncias apresentadas!

A famAi??lia foi sempre compreendida como um grande valor. Ela, sem dA?vida nenhuma, deixou um legado muito importante para a sociedade do passado. SerA? que podemos dizer o mesmo nos dias de hoje? Existe a tentativa da formataAi??A?o de novos valores familiares, provocando grandes crises, que afetam fortemente o itinerA?rio social. Estamos passando da realidade para prA?tica de ideologias.

Entendo que o amor familiar, conforme os ensinamentos do Evangelho, estA? desaparecendo. Ele deixou de ser verdadeiro, de comprometimento, e Ai?? praticado como ato de satisfaAi??A?o imediata e sem compromisso mA?tuo. O amor exige sacrifAi??cio e doaAi??A?o de vida de um para o outro. Deve crescer com o tempo e nA?o cair no esvaziamento, provocando situaAi??Ai??es desagradA?veis.

Alguns detalhes sA?o fundamentais, isto Ai??, valores que nA?o podem faltar na instituiAi??A?o familiar: o diA?logo, o respeito mA?tuo, a igualdade e a paz. SerA? que o individualismo, a cultura midiA?tica e virtual tA?m permitido que esses valores sejam realmente valores para a famAi??lia? Ou estamos num mundo de inversA?o de valores!

Pela natureza humana, ninguAi??m existe para viver na solidA?o e nem numa situaAi??A?o abaixo dos animais. TambAi??m nA?o estamos num contexto patriarcal familiar onde um manda mais do que outro, dificultando a convivA?ncia. NA?o pode haver submissA?o e nem desrespeito pela individualidade do outro. HA?, sim, unidade na diferenAi??a, no diA?logo e no discernimento.

Temos que saber entender os limites e os sofrimentos que acompanham o ser humano, mas encarA?-los com muita dignidade, deixando-nos conduzir na busca da perfeiAi??A?o. Certas facilidades sA?o enganosas e fazem a pessoa perder a direAi??A?o, o rumo e acaba terminando a vida de forma totalmente infeliz.


Dom Paulo Mendes Peixoto /Ai??Arcebispo de Uberaba.

deixe um comentário