Laudato Si

Laudato Si


Com a encíclica “Laudato Si – Sobre o cuidado da casa comum”, lançada no dia 18 de junho de 2015, o Papa Francisco vai além de uma análise ou constatação da situação da degradação ambiental da atualidade. O Papa convida a uma renovação de compromisso com a criação, tarefa de grande responsabilidade que Deus deu ao ser humano: “cultivar e preservar o jardim que o próprio Deus criou” (Gn 2,15).

Em seu lançamento o papa explicou que o nome da encíclica foi inspirado na invocação de São Francisco “Louvado sejas, meu Senhor”, que no Cântico das Criaturas recorda que a terra é como uma irmã e uma mãe.

Os seis capítulos da nova encíclica, fazem um itinerário que propõe uma nova nova relação entre homem e toda a criação, são eles: O que está a acontecer à nossa casa”, “O Evangelho da criação”, “A raiz humana da crise ecológica”, “Uma ecologia integral”, “Algumas linhas de orientação e ação” e “Educação e espiritualidade ecológicas”.

Ao longo de todo texto o papa convida a ouvir os gemidos da criação, exortando a “mudar de rumo”, assumindo a responsabilidade para o “cuidado da casa comum”. Com tristeza reconhece: “nunca temos ofendido nossa casa comum como nos últimos dois séculos”.

É a primeira vez que um papa aborda o tema da ecologia no sentido de uma ecologia integral (que vai além da ambiental), introduzindo o tema dentro do novo paradigma ecológico, abordagem que nenhum documento oficial da ONU fez até hoje.

No texto há leveza, poesia, alegria e uma inabalável esperança de que se grande é a ameaça, maior ainda é a oportunidade de solução problemas ecológicos. Aceite o convite feito pelo papa converta-se a ecologia integral.


Fernando Anísio Batista
Sociólogo/Secretário Executivo
Ação Social Arquidiocesana – Florianópolis/SC

deixe um comentário