MA?e de Amor

MA?e de Amor


MA?e forte
Me protege
Das maldades desta vida
Da vontade sem medida
E me afaste do herege
MA?e negra
Me amamente
Com sua doA�ura bendita
E nesta infA?ncia infinita
A minha alma alimente
MA?e santa
Me abenA�oe
Em meus atos e palavras
DA? fartura A� minha lavra
E que da fA� eu nA?o destoe
MA?e sA?bia
Me ensina
A caminhar com retitude
Que eu alcance a plenitude
Do saber e disciplina
MA?e minha
Me abrace
Pra que eu possa adormecer
E em seus braA�os permanecer
AtA� que um dia o medo passe.


Antonio SA�rgio NA�spoli