O Tempo do Advento

O Tempo do Advento


O Advento A� um dos tempos do Ano LitA?rgico e pertence ao ciclo do Natal. A liturgia do Advento caracteriza-se como perA�odo de preparaA�A?o, como pode-se deduzir da prA?pria palavra advento que origina-se do verbo latinoA�advenire, que quer dizerchegar. Advento A� tempo de espera da��Aquele que hA? de vir. Pelo Advento nos preparamos para celebrar o Senhor que veio, que vem e que virA?; sua liturgia conduz a celebrar as duas vindas de Cristo: Natal e Parusia. Na primeira, celebra-se a manifestaA�A?o de Deus experimentada hA? mais de dois mil anos com o nascimento de Jesus, e na segunda, a sua desejada manifestaA�A?o no final dos tempos, quando Cristo vier em sua glA?ria.

O tempo do Advento formou-se progressivamente a partir do sA�culo IV e jA? era celebrado na GA?lia e na Espanha. Em Roma, onde surgiu a festa do Natal, passou a ser celebrado somente a partir do sA�culo VI, quando a Igreja Romana vislumbrou na festa do Natal o inA�cio do mistA�rio pascal e era natural que se preparasse para ela como se preparava para a PA?scoa. Nesse perA�odo, o tempo do Advento consistia em seis semanas que antecediam a grande festa do Natal. Foi somente com SA?o GregA?rio Magno (590-604) que esse tempo foi reduzido para quatro domingos, tal como hoje celebramos.

tempo-do-advento2

 

Um dos muitos sA�mbolos do Natal A� a coroa do Advento que, por meio de seu formato circular e de suas cores, silenciosamente expressa a esperanA�a e convida A� alegre vigilA?ncia. A coroa teve sua origem no sA�culo XIX, na Alemanha, nas regiA�es evangA�licas, situadas ao norte do paA�s. NA?s, catA?licos, adotamos o costume da coroa do Advento no inA�cio do sA�culo XX. Na confecA�A?o da coroa eram usados ramos de pinheiro e cipreste, A?nicas A?rvores cujos ramos nA?o perdem suas folhas no outono e estA?o sempre verdes, mesmo no inverno. Os ramos verdes sA?o sinais da vida que teimosamente resiste; sA?o sinais da esperanA�a. Em algumas comunidades, os fiA�is envolvem a coroa com uma fita vermelha que lembra o amor de Deus que nos envolve e nos foi manifestado pelo nascimento de Jesus. AtA� a figura geomA�trica da coroa, o cA�rculo, tem um bonito simbolismo. Sendo uma figura sem comeA�o e fim, representa a perfeiA�A?o, a harmonia, a eternidade.

Na coroa, tambA�m sA?o colocadas quatro velas referentes a cada domingo que antecede o Natal. A luz vai aumentando A� medida em que se aproxima o Natal, festa da luz que A� Cristo, quando a luz da salvaA�A?o brilha para toda humanidade. Quanto A�s cores das quatro velas, quase em todas as partes do mundo A� usada a cor vermelha. No Brasil, atA� pouco tempo atrA?s, costumava-se usar velas nas cores roxa ou lilA?s, e uma vela cor de rosa referente ao terceiro domingo do Advento, quando celebra-se o Domingo de Gaudete (Domingo da Alegria), cuja cor litA?rgica A� rosa. PorA�m, atualmente, tem-se propagado o costume de velas coloridas, cada uma de uma cor, visto que nosso paA�s A� marcado pelas culturas indA�gena e afro, onde o colorido lembra festa, danA�a e alegria.


Pe. Agnaldo RogA�rio dos Santos
Reitor dos SeminA?rios FilosA?fico e TeolA?gicoA�da Diocese de Piracicaba

deixe um comentário