Quebra-Cabeça

Quebra-Cabeça 

O quebra-cabeça é uma dinâmica que: 
  • favorece o trabalho em equipe; 
  • capacita a observação dos detalhes; 
  • questiona a participação de todos; 
  • permite a reflexão de algum tema. 
1. Preparar tiras de papel e nelas escrever frases, após repartidas em forma de quebra-cabeça e que serão montadas nos pequenos grupos. 
Pode-se escolher um tema, por exemplo: vocação “Avancem para águas mais profundas” (Lc 5,4). 
 
2. Cada participante no grupo necessita ter uma peça para montar o quebra-cabeça. 
 
3. Modelos de quebra-cabeça: 
a) Só com palavras. Tema vocação: Ex: pessoa, vocação, chamado, Deus, seguimento, doação, oração, escolha, discemimento, Jesus Cristo, convite, Palavra de Deus, compromisso, vida, perseverança, fidelidade, 
missão. 
  • Depois, é possível juntar as palavras e formar frases: 
Ex: Vocação é convite. 
Vocação é compromisso com Deus e com as pessoas. 
Vocação é como uma chama acessa que se mantém pela oração. 
  • Apresentar símbolos que representam cada palavra: 
Vela acesa = fidelidade / Pés = missão 
  • Encontrar textos bíblicos com personagens e sua vocação: Moisés, Jeremias, Maria, São Paulo, apóstolos … Me 3,13-18; Mt 10,1-4; Lc 6,12-16.
b) Frases vocacionais ou bíblicas: 
“Faça-se em mim segundo a tua vontade” (Lc 1,38). 
Vocação é a aventura de cada pessoa na descoberta de ser amado, querido, chamado e enviado por Deus. 
 
c) Figuras chamativas, diferentes ou iguais, de pessoas, de aspectos da natureza… 
Pôsteres iguais ou diferentes: 
1 – Cortar em forma de quebra-cabeça. 
2 – Tantas peças quantos forem os participantes nos grupos. Enumerá-Ias por sequência, dando um número igual a cada grupo. 
3 – Prática do quebra-cabeça: 
* Dizer:oquefavoreceuamontagemdoquebra-cabeça? (participação, colaboração, encaixe das peças … ) 
* O que dificultou? (pouco envolvimento, falta de diálogo, reflexão… ) 
* A catequese é um quebra-cabeça que facilita ou dificulta a nossa ação junto aos catequizandos, pais, comunidade. 
* O que podemos fazer para ousar mais na catequese?

Por Ir. Marlene Bertoldi   

deixe um comentário